É Portugal, ninguém leva a mal

https://www.youtube.com/view_play_list?p=3064CF3BE3B26026

Sequência de (17) vídeos da autoria de https://www.youtube.com/user/arkarnareal

Basta deixar a câmara ligada durante o dia. Se chover, os despistes são garantidos

«Rui Real, de 34 anos, gestor de sistemas informáticos, mora há seis anos em frente à chamada “Curva do Feira Nova”, em Braga, onde os desastres se sucedem. “Logo no primeiro dia assisti a um despiste nesta curva” e, “quando há chuva, quase sempre se dão choques ou despistes”, conta este homem que decidiu pôr os filmes dos acidentes na Net (em https://www.youtube.com/user/arkarnareal).»

[Extracto de notícia DN]

Share
Publicado em autarquias, crime, Portugal, tráfego | Tags , , , , | Comentários fechados em É Portugal, ninguém leva a mal

A educação dos patos-bravos

Na restante região do Tâmega e Sousa os outros concelhos afectados são Paredes com 14 escolas fechadas, Felgueiras com 13 encerramentos. Com menos escolas a fechar, aparecem os concelhos de Amarante, com seis escolas, Lousada com cinco, Baião e Marco de Canaveses ambas com quatro estabelecimentos de ensino do 1º Ciclo Básico encerrados.

António Orlando/ Inês J. Marques, Rádio Clube Penafiel


Talvez haja aqui algum equívoco.

A governamental “reorganização da rede escolar” não surgiu pela necessidade de reduzir custos e optimizar recursos? A ideia não era fechar (para já, “apenas” 701) escolas básicas porque não tinham um mínimo de alunos que justificasse a sua continuação?

Então como se pode compreender que, num mesmo Concelho, se fechem cinco escolas e ao mesmo tempo se construa uma outra, novinha em folha, pela “módica” quantia de 4.122.655 Euros?(ver nota de rodapé)

Será este caso único? Quantas empreitadas semelhantes se poderão ainda encontrar? Bem, para já, e dentro do estrito critério de pesquisa “Construção da Escola Básica”, serão 22; já se retirarmos as aspas e “da”, obteremos (neste momento) 37 resultados, que incluem não apenas construções como remodelações, ampliações, etc. E existem 5 adjudicações com valores superiores a 1 milhão de Euros, o que será talvez um bocadinho exagerado para uma simples Escola Primária, como antigamente se dizia.

Mesmo assim, tudo isto só pode ser mais um dos inúmeros “erros”, mais uns quantos dos incontáveis “lapsos de digitação” que têm assolado, qual praga de gafanhotos de proporções bíblicas, o site oficial dos contratos públicos online, o Base.

Ou então, admitamos semelhante coisa sem pestanejar, e com isto voltamos ao início, há-de haver aqui algum equívoco, algum erro de interpretação ou, em suma, uma tremenda confusão minha.

Pois onde já se viu, em que país, em que Continente, em que planeta, que um laborioso plano de contenção de custos e de optimização de recursos resulte, afinal de contas, em gastos torrenciais e faraónicos?

Alguém iria agora ter a peregrina ideia de fechar escolas em lugares remotos por falta de alunos e construir outras escolas mesmo ao lado porque entretanto aos ditos lugares nasceram criancinhas?

Pode lá ser!

Isto sou eu que já não vou para novo, é o que é.

Nota E enquanto se fecham 5 escolas e se constrói uma nova, no mesmo Concelho de Lousada é construído em simultâneo um “centro escolar”, pelo extraordinário valor de 718.915,72 €; extraordinário porque, pelos vistos, um “centro escolar” fica quase seis vezes barato do que uma única escola básica.

Share
Publicado em autarquias, educação, política, Portugal | Tags , , , , | Comentários fechados em A educação dos patos-bravos

Por estas e por outras – www.base.gov.pt

imagem obtida de cache Google; click para aumentar

O grande “hype” inicial foi em princípios do ano passado. Na semana de 10 a 17 de Janeiro de 2009, não deve ter havido um único órgão de comunicação social que tenha ignorado o assunto, a começar por aquilo que mais chamou a atenção geral: uma fotocopiadora por mais de 6,5 milhões de Euros para a Câmara Municipal de Beja.

Esta e outras espantosas “aquisições” espalharam-se rapidamente pela “blogosfera”; já no dia 13 desse mês, a multimilionária engenhoca bejense foi referida, por exemplo, no blog O Insurgente, o qual, por sua vez, referia como fonte um outro blog, com o sugestivo e apropriado nome de “Tirem-me Daqui!“. No dia seguinte, 14, já muitas outras verdadeiras pérolas tinham sido descobertas por diversos bloggers, como a “recuperação de um lago existente” adjudicada a uma empresa de materiais de escritório (no blog Blasfémias), um ligeiro de mercadorias pela módica quantia de 1.236.000,00 (verdadeira pechincha, referida no Apdeites) ou os «600 mil Euros para o vinho e quase 150 mil para reparar uma porta» que o blog Bitaites descobriu.

Um pouco por todo o lado, em blogs às centenas, nos jornais e nos noticiários, foram surgindo vertiginosamente casos cada vez mais escandalosos de gastos faustosos, alguns deles tão absurdos que depressa se começou a suspeitar ou da fiabilidade dos dados ou do algoritmo de pesquisa que permitia obter tão extraordinários resultados. Ora, os dados provinham todos de um site governamental, o BASE, onde se encontram os “ajustes directos” contratados pela Administração Pública, e a pesquisa era efectuada por um “site” externo, tendo o “motor de busca” sido desenvolvido por uma organização independente, a ANSOL.

A iniciativa de criar a rotina de pesquisa surgiu, por parte da ANSOL, porque o site governamental BASE não tinha, naquele tempo, qualquer ferramenta de busca. Como é evidente, a rotina de pesquisa estava correcta, pelo que todas aquelas milionárias adjudicações só poderiam resultar de… erros de digitação!

Bastou, aliás, criar uma rotina de pesquisa Google para comprovar a evidência: uma pesquisa não inventa dados, apenas mostra resultados dos dados pesquisados. A necessidade deste simples exercício de tautologia nunca deveria ter surgido, é claro, mas à época não foram poucas as vozes que levantaram suspeições sobre o rigor das pesquisas e sobre as intenções de quem as fazia.

Continuar a ler

Share
Publicado em autarquias, autoridade, crime, política, Portugal | Tags , , , , , , , | Comentários fechados em Por estas e por outras – www.base.gov.pt

Acórdão do Processo Casa Pia

acordao

Este é a versão integral do acórdão do Processo Casa Pia, publicado no Scribd em 16.09.10 por uma utilizadora daquela plataforma de arquivo de documentos.

Share
Publicado em crime, Justiça, polícia | Tags , , | Comentários fechados em Acórdão do Processo Casa Pia

Tradução diferida

  • É isso que se pretende: é que as pessoas sejam estúpidas e não pensem.
  • Se eu sou contra o acordo ortográfico, é porque sou “fascista”.
  • Todos nós reagimos contra a geração dos nossos pais, mas dos nossos pais também recebemos os valores.
  • O passado interfere no presente.
  • O saber não é transitório.
  • Um aluno pobre pode ser pobre mas não é estúpido.
  • Isto é que é a perfídia desta política de educação.
  • Os professores têm de desobedecer, desobedecer, desobedecer.
  • O que eu quero é que me oiçam e que não façam de mim estúpida.

Maria do Carmo Vieira

Share
Publicado em educação, política, Portugal | Tags , , , | Comentários fechados em Tradução diferida