Dia: 7 de Julho, 2016

Uff, foi por um triz!

macgyver«O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, foi convidado a visitar a sede da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) em Lisboa, confirmou o PÚBLICO junto daquela organização. O convite partiu do secretário-executivo da CPLP, o diplomata moçambicano Murade Murargy.» [“Público”]

«Portanto, em suma, estamos perante uma bizarra situação de facto consumado: a poucos dias de deixar o cargo, um diplomata estrangeiro convida o ditador Teodoro Obiang para uma visita oficial a Portugal.

Se isto não é uma ingerência nos assuntos internos da República Portuguesa, então ou não existem ingerências ou não há República ou ainda, última hipótese, há República mas não é portuguesa. Com certeza.»

Incidente diplomático”, 23 de Junho 2016


13 dias depois de aquela bomba-relógio ter sido activada e apenas um pouco antes da detonação, alguém desligou o mecanismo in extremis, para alívio geral. Uff, foi por um triz!

Fica a dúvida sobre quem o terá feito, ao certo: terá sido algum fã do célebre MacGyver, esse cromo especializado em cortar fios de cronómetros em contagem decrescente, ou será que finalmente o Ministério dos Negócios Estrangeiros português resolveu fazer alguma coisinha para acabar com a brincadeira?

Mas se esta dúvida permanece, com uma certeza podemos todos ficar: se aquilo tivesse ido avante estaria a nossa diplomacia metida num enorme sarilho, que a coisa, como agora se vê, era mesmo uma provocação, a dita brincadeira teria sido de facto um gravíssimo incidente diplomático.

O que espectacularmente denotam as desculpas (além das esfarrapadas a “bold”, sublinhei as anedóticas na notícia) apresentadas para justificar o cancelamento da visita do ditador Obiang a Portugal.

Desculpas esfarrapadas e anedóticas das quais a mais “engraçada” é esta: «Obiang não vem a Lisboa por estar a formar governo no seu país».

Ora, essas tais “eleições” foram há quase três meses e Obiang foi “reeleito” com… 93,7% dos “votos”!

Portanto, tendo sido “eleito” por tão esmagadora margem e não tendo praticamente oposição (dizem más-línguas como a CIA ou a Amnistia Internacional que ele praticamente não tem oposição porque fisicamente a elimina), não deverá ter grandes dificuldades em “formar governo”. O qual (governo), de resto, já estava formado e foi reconduzido: «Presidential elections were held in Equatorial Guinea on 24 April 2016. In a vote initially scheduled for November but brought forward by seven months, incumbent President Teodoro Obiang Nguema Mbasogo retained his office with 93.7 percent of the vote.» [Wikipedia]

DN_logoPresidente da Guiné Equatorial cancela visita à sede da CPLP

Segundo o secretário-executivo da CPLP, Obiang não vem a Lisboa por estar a formar governo no seu país

06 DE JULHO DE 2016 12:32
Lusa

O Presidente da Guiné Equatorial cancelou a visita à sede da CPLP, em Lisboa, prevista para sexta-feira, e vai enviar “em breve” uma missão para preparar a sua deslocação a Portugal, disse hoje à Lusa o secretário-executivo da organização.

“A visita do Presidente da Guiné Equatorial não se vai concretizar”, afirmou o responsável da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Murade Murargy, referindo que o Teodoro Obiang Nguema justificou não estar “em condições” de sair do seu país por estar a formar o seu Governo, após as eleições de 24 de Abril.

(mais…)

Share