Dia: 16 de Julho, 2016

«Chikoti admite reestruturação na CPLP» [“Rede Angola”]

Cavaco_Obiang

RedeAngola_logo

Georges Chikoti admite reestruturação na organização da CPLP

Ministro considera que crise política e financeira não deixa grande presságio para uma maior abertura da organização.

14.07.2016 • 08h53

Por Agência Lusa

————

O ministro das Relações Exteriores considera como positivos os 20 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mas reconhece a necessidade de discutir uma eventual reestruturação da organização.

Georges Chikoti, que falava à agência Lusa sobre as duas décadas de fundação da organização, referiu que a crise política e económica internacional, particularmente financeira, como a que o Brasil enfrenta, não deixa um grande presságio para uma maior abertura da organização.

A cimeira de chefes de Estado e de governo, em que se assinalam os 20 anos da organização, que deveria ter lugar em Julho, foi adiada para Novembro, ainda sem data marcada, devido à crise política brasileira.

O chefe da diplomacia considerou ainda que a CPLP deve solidificar as estruturas e defendeu a clarificação de regras, por exemplo, em relação à “ordem de sucessão no secretariado-executivo” e “fazer com que essa alternância funcione com regularidade, como um instrumento importante de concertação para a cooperação internacional entre os países de língua portuguesa”.

Para o governante, “é muito necessário” que as estruturas da organização se consolidem cada vez mais.

“Há intenções de se ver se a CPLP pode evoluir para outras áreas, por exemplo, o sector empresarial, o sector de estudantes, troca de estudantes, circulação de estudantes dentro da CPLP, claro que há estudos que vão nesse sentido, mas acho que é necessário que haja um trabalho um pouco mais detalhado dos governos para ver em que medida é que isso pode ser feito”, destacou.

O ministro congratulou-se com o facto de, dentro da organização, haver áreas como o desporto e de diferentes organismos realizarem acções bastante importantes que mantêm activa a CPLP.

“Portanto, acho que os 20 anos da CPLP contribuíram significativamente para a cooperação dos países da CPLP”, frisou.

“Angola é um membro activo entre os contribuintes e actores da CPLP e acho que tem um lugar bem merecido, claro que a CPLP é uma organização de todos e a participação de todos tem sido bastante importante, acho que todos os países participaram de maneira muito activa para a consolidação da organização”, salientou.

Relativamente à recente integração da Guiné Equatorial na CPLP, em Julho de 2014, que contou com o apoio de Angola, defendeu que deve ser encorajada, realçando os esforços que tem vindo a fazer, como a adopção do português como segunda língua oficial e a criação de instituições para assumir de facto o português.

(mais…)

Share