Dia: 18 de Novembro, 2016

Viva

vivalinguabrasileira_sergior«Hoje, são mais de 200 línguas no Brasil.»
Se calhar dava jeito um acordo ortográfico entre os Estados brasileiros para unificar todas essas línguas brasileiras.

«O nosso país é o resultado da mistura (algumas vezes pacífica, muitas vezes não) de espanhóis, franceses, alemães, holandeses, italianos, árabes, japoneses… Não podemos nos esquecer dos índios, habitantes originais desta terra.»
Portugueses é que não há no Brasil, nem naturais nem descendentes, pelos vistos não há lá nada disso.

«A língua de um povo é o que caracteriza de forma mais profunda a sua identidade. Por meio da língua, é possível conhecer sua história, sua forma de falar e de sentir o mundo. A língua também permite a transmissão de conhecimento, arte e cultura.»
Pois sim, nós por cá, em Portugal, também gostaríamos imenso — caso não desse muita maçada ao Brasil, está claro — que fizessem a fineza de deixar a nossa Língua nacional em paz.

«Quando as diferenças impedem ou dificultam consideravelmente a compreensão, então estamos falando de línguas diferentes. »
Caso do Português e do brasileiro, não? Ou para lá caminhamos a passos largos, pelo menos. Qualquer filme português já é legendado no Brasil e os livros de autores portugueses são  “adaptados” para que os indígenas entendam alguma coisinha.

«Quando os portugueses chegaram, eles eram cinco milhões. Hoje são apenas 734 mil indígenas.»
Ah, claro, a “narrativa” do costume: a culpa (de tudo) é toda nossa, fomos nós, portugueses, que liquidámos sumariamente mais de 4 milhões de indígenas brasileiros. Aquilo foi um forrobodó de massacres.

«Os missionários da igreja, na época da colonização, responsáveis por catequizar os índios, esforçaram-se para criar uma única língua indígena para todos os povos. A ideia dos missionários era facilitar a comunicação. Foi assim que surgiu o Nheengatu. Hoje, cerca de duas mil pessoas falam essa língua no Brasil.»
Bem, isso da “língua única” é não apenas uma ideia fixa como uma idiossincrasia tipicamente brasileira. E, ao que parece, essa ideia resultou tanto com os índios como o AO90 com os portugueses: duas mil pessoas, ena, mas que farturinha.

«Vários governos brasileiros não deram importância à diversidade de línguas do Brasil e tentaram implantar aqui uma só língua, o português, ignorando milhares de falantes e reprimindo a manifestação de várias pessoas. O primeiro que agiu assim foi Marquês de Pombal, que governou o Brasil de 1750 a 1777. Pombal queria que o Brasil tivesse apenas uma língua e proibiu que outras fossem faladas.»
O Marquês de Pombal fez parte de um governo brasileiro? Fantástico, Melga! Mas, Melga, tens a certeza de que o velho Sebastião alguma vez pôs os pés no Brasil? Ainda mais fantástico, Melga!

«Quer ver como o Português é uma língua rica, resultado da contribuição e mistura de vários povos? Lá vai o desafio: de onde vêm as palavras “cutucar”, “bagunça” e “cochilar”?»
“Português”? Isso é “Português”? Com caixa alta e tudo? Bem, nenhuma dessas palavras existe em Português (de Portugal).

agenciabrasilBrasil, um país de muitas línguas

Criado em 16/11/16 10h22 e atualizado em 16/11/16 10h38
Por Plenarinho

 

Você conhece a história da Torre de Babel? Segundo essa passagem bíblica, no começo da história da humanidade, todos os homens da Terra falavam a mesma língua. Até o dia em que resolveram construir uma enorme torre – tão, tão grande, que chegasse ao céu. Durante a construção da torre, os homens começaram a falar línguas diferentes e pararam de se entender. O resultado foi que a torre ficou inacabada por causa da dificuldade de comunicação entre eles. E o que essa história tem a ver com o Brasil?

Aqui na nossa terrinha, também se falam várias línguas. Tantas que talvez você nem imagine! Hoje, são mais de 200 línguas no Brasil. Parece a história da Torre de Babel, com uma diferença: aqui as pessoas se entendem. E, com todas as variedades, permanecemos unidos pelo fato de sermos todos brasileiros. Cada um com sua história.

O nosso país é o resultado da mistura (algumas vezes pacífica, muitas vezes não) de espanhóis, franceses, alemães, holandeses, italianos, árabes, japoneses… Não podemos nos esquecer dos índios, habitantes originais desta terra. E eles não são apenas um povo. São guaranis, ianomamis, xucurus, baniwas, tikuna… Ah, e existem também os africanos bantos, nagôs, gêges (ou ewes)… Seria muito difícil que todos esses povos que se misturaram para formar o povo brasileiro falassem apenas o português, certo?

Línguas, dialetos, sotaques

Para se comunicar, o ser humano precisa de uma linguagem. A língua, meio usado para a comunicação, é um sistema de símbolos usados por pessoas de uma mesma comunidade. Você certamente conhece ou já ouviu falar de algumas línguas como o Inglês, o Espanhol, o Alemão, o Italiano, o Francês…

A língua de um povo é o que caracteriza de forma mais profunda a sua identidade. Por meio da língua, é possível conhecer sua história, sua forma de falar e de sentir o mundo. A língua também permite a transmissão de conhecimento, arte e cultura.

(mais…)

Share