O AO90 visto a 45º

[Como nem o entrevistador nem o entrevistado apreciam particularmente o uso de palavras em “estrangeiro”, aqui deixo, da entrevista, à laia de apetáisa, alguns ailáites.]

  • Isto é uma salgalhada total.
  • A ortografia vai a reboque da pronúncia. Isto é um princípio perigosíssimo.
  • Quem se mete a defender o acordo sai sempre com disparates absolutos.
  • “Pronuncio, escrevo. Não pronuncio, não escrevo. Então temos a ortografia unipessoal.
  • Isto é o desmembramento da Língua em muitos aspectos.

#46 Manuel Monteiro – “Andamos a tratar mal a Língua Portuguesa?”

Manuel Monteiro é um escritor e revisor linguístico que se tem tornado conhecido, de há uns anos para cá, como um dos maiores paladinos da Língua Portuguesa na actualidade. Tem obra publicada na área da literatura e da não-ficção e o seu livro mais recente, “Por Amor à Língua — Contra a Linguagem Que por aí Circula”, foi o mote para a conversa.

O Manuel é, como vão ver, de uma erudição no que toca à língua que nos faz logo sentir ignorantes. Faz questão, por exemplo, de continuar a usar palavras que foram caindo em desuso ou de usar a pronúncia original para palavras cuja pronúncia o uso corrente deturpou (o que leva a que pareça, a um ouvinte incauto, ser ele quem está a falar mal).

Durante a discussão, que foi bem animada, discorremos sobre vários temas, desde a origem, etimologia e evolução da Língua Portuguesa, até à nossa predilecção nacional pela importação de palavras estrangeiras, passando pelo inevitável acordo ortográfico.

————–

Bio: Manuel Monteiro é autor, revisor linguístico e formador profissional da Revisão de Textos. Tem obra publicada na área da literatura e da não-ficção. Os seus livros mais recentes são Dicionário de Erros Frequentes da Língua e Por Amor à Língua — Contra a Linguagem Que por aí Circula.

[Conteúdos produzidos e publicados por José Maria Pimentel, podcast “45 Graus”, em 23.01.19. Inseri “links” no texto citado.]

Print Friendly, PDF & Email
Share