Nova edição do “Vocabulário Ortográfico” da língua brasileira

Em três notícias, de três proveniências, a mesma “novidade”: o Brasil acaba de rever o “vocabulário ortográfico” da “língua”; segundo afiançam os próprios, a começar pelo sumo pontífice da santa madre igreja da língua universáu, D. Bechara I, esta nova edição do seu VOLP “reflete” a “atualização”… da Língua Portuguesa. Assim, de chofre. Como um escarro.

Ou seja, em jeito de conclusão (dos tipos que adoram acertar com um trapo encharcado na cara dos portugueses), esta é a nova “terminologia” do “português” que o Brasil autoriza. Daí a “exigência”, como condição sine qua non, que os oito Estados da CPLB (Comunidade de Estados de Língua Brasileira) publiquem o seu próprio Vocabulário Ortográfico da Língua Brasileira (VOLB). Sem problemas de dinheiro ou outras minudências, claro: Bechara Y sus muchachos, os “cara” da ABL, terão imenso gosto em enviar como de costume as facturas para Lisboa. O Brasil manda, Portugal paga.

Por falar em pagar, em dinheiro e em outras “minudências” sonantes, note-se o carácter “desprendido” e “altruísta” das publicações que serviram ao “povinho” da “terrinha” a “estrondosa”, panfletária “notícia”.

O primeiro pasquim electrónico — uma coisa baptizada como “Exame – Future of Money” — versa exclusivamente sobre negócios, dinheiro, bolsas de valores, cotações, transacções empresariais e industriais, toda a sorte de vigarices por grosso e por atacado. Daí, portanto, naturalmente, a principal componente do título: “money”. Como se pode ver, desde que mantendo algum afastamento higiénico, em Future of Money | Blockchain.

Também sendo conveniente conservar as distâncias — e, neste caso, para prevenir quaisquer veleidades dos alucinados imperialistas, empunhando um cajado mental — na “notícia” da ALB, um sítio pessimamente frequentado, onde pára o Bechara, tenta-se como de costume fingir que o VOLP não é uma espécie de manifesto propagandístico do AO90. É lá agora! O conjunto das palavras “usadas pelos brasileiros não é a tal “língua universáu” nem nada e o “trabalho” também não é financiado nem nada, onde já se viu, os empresários-políticos e os políticos-empresários (zucas e tugas) são de uma transparência e hombridade que ele só visto, ui, ricos meninos. Enfim, dinheiro; é sobre o vil metal e por causa dele que aquela sambística agremiação lança agora a sua nova cartilha, de analfabetos para analfabetos.

Por fim, uma terceira publicação da área financeira, a “Empresas & Negócios” (um nome assim nem de propósito), faz igualmente eco da rebrilhante “novidade” reproduzindo um despacho de alguma agência noticiosa (isto é, propagandística) que foi replicado em dezenas de outros pasquins virtuais e em folhas-de-couve reais.

O assalto às ex-colónias portuguesas, a pretexto de uma “comunidade de Estados” fictícia e sob o disfarce de um “acordo ortográfico” que de acordo nada tem e de ortográfico muito menos, fica assim oficializado — com a pressurosa colaboração de alguns mercenários portugueses — através de um cheque. Careca, bem entendido.

 

ABL inclui ‘criptomoeda’ no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa | Future of Money

Academia Brasileira de Letras anuncia atualização do VOLP e inclui novos verbetes à lista; além de ‘criptomoeda’, ‘lockdown’, ‘bullying’ e vários outros entram para publicação

Por Cointelegraph Brasil
exame.com
Bitcoin Criptomoedas Dicas de Português Gramática
Publicado em: 26/07/202

PARIS, FRANCE – FEBRUARY 12: In this photo illustration, a visual representation of the digital Cryptocurrency, Bitcoin is displayed on February 12, 2020 in Paris, France. The price of Bitcoin is rising and has once again passed above the very symbolic bar of 10,000 US dollars. (Photo by Chesnot/Getty Images) Crypto Week (Chesnot/Getty Images)

 

A Academia Brasileira de Letras (ABL), instituição responsável por preservar as normas da língua portuguesa, anunciou a atualização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) e a inclusão do termo “criptomoeda” entre os mais de 382 mil verbetes da lista.

O VOLP é um levantamento de palavras existentes na língua portuguesa, com indicação da sua grafia correta. A sexta edição do VOLP está disponível para consulta online, no site da Academia, e também pelo aplicativo oficial do levantamento para smartphones. Essa é a primeira atualização da publicação desde 2009.

A Comissão de Lexicologia e Lexicografia da ABL, presidida por Evanildo Bechara, vem reunindo novos vocábulos colhidos em textos literários, científicos e jornalísticos ou recebidos como sugestão pelos usuários do VOLP.

Ainda segundo a ABL, a obra foi atualizada com o objetivo de oferecer ao público uma edição em dia com a evolução da língua, de modo a refletir as mudanças da sociedade.

Além de “criptomoeda”, “telemedicina”, “ciberataque”, “judicialização”, “covid-19”, “pós-verdade”, “negacionismo”, “necropolítica”, “gentrificação” e “ciclofaixa” foram alguns outros verbetes acrescentados ao VOLP em sua atualização mais recente. Também foram registrados novos estrangeirismos como “botox”, “bullying”, “compliance”, “crossfit”, “home office”, “lockdown”, “podcast” e “emoji”.

De acordo com a ABL, muitos dos acréscimos se referem a termos oriundos do desenvolvimento científico e tecnológico, do contexto da pandemia do novo coronavírus, do registro mais abrangente de nomes de povos indígenas, assim como de termos técnicos das diversas áreas do conhecimento e novos vocábulos de uso comum, sempre de acordo com os critérios de formação de palavras da língua-padrão.

Com 382 mil entradas, o novo Volp tem mil palavras novas, além de correções e informações complementares nos verbetes, como acréscimos de ortoépia (pronúncia correta), variadas possibilidades de plural e, em alguns casos, significados diversos para palavras que têm a mesma grafia ou mesma pronúncia (homonímia) ou grafia e pronúncia parecidas (paronímia), visando desfazer dúvidas e ambiguidades.

[Transcrição integral]

Academia Brasileira de Letras lança nova edição online do Volp

Vocabulário contará com 1 mil palavras novas

 

Publicado em 24/07/2021
Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro

 

Criptomoeda, feminicídio, homoparental, infodemia e sororidade. O que essas palavras têm em comum? Além de serem usadas pelos brasileiros, elas vão constar, pela primeira vez, no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), da Academia Brasileira de Letras.

A sexta edição do Volp está disponível para consulta online, no site da academia. O conteúdo pode ser acessado também pelo aplicativo oficial do Volp (disponível no Google Play e na App Store). Essa é a primeira atualização da publicação desde a 5ª edição, lançada em 2009.

A Comissão de Lexicologia e Lexicografia da ABL, presidida por Evanildo Bechara, vem reunindo novos vocábulos colhidos em textos literários, científicos e jornalísticos ou recebidos como sugestão por quem consulta o Volp. A obra foi atualizada com o objetivo de oferecer ao público uma edição em dia com a evolução da língua, de modo a refletir as mudanças da sociedade.

Telemedicina, ciberataque, judicialização, covid-19, pós-verdade, negacionismo, necropolítica, gentrificação e ciclofaixa também são verbetes acrescidos ao Volp. Ainda foram registrados novos estrangeirismos como botox, bullying, compliance, crossfit, homeoffice, lockdown, podcast e emoji.

De acordo com a ABL, muitos dos acréscimos feitos no Volp se referem a termos oriundos do desenvolvimento científico e tecnológico, do contexto da pandemia do novo coronavírus, do registro mais abrangente de nomes de povos indígenas, assim como de termos técnicos das diversas áreas do conhecimento e novos vocábulos de uso comum, sempre de acordo com os critérios de formação de palavras da língua-padrão.

O Volp é um levantamento de palavras existentes na língua, com indicação da grafia correta. Com 382 mil entradas, o novo Volp tem mil palavras novas, além de correções e informações complementares nos verbetes, como acréscimos de ortoépia (pronúncia correta), variadas possibilidades de plural e, em alguns casos, significados diversos para palavras que têm a mesma grafia ou mesma pronúncia (homonímia) ou grafia e pronúncia parecidas (paronímia), visando desfazer dúvidas e ambiguidades.

Edição: Lílian Beraldo

[Transcrição integral]

Academia Brasileira de Letras acrescenta mais de 1 mil novas palavras ao vocabulário oficial – Pequenas Empresas Grandes Negócios

 

Criptmoeda é uma das novas palavras. A sexta edição do Volp está disponível para consulta online, no site da academia

revistapegn.globo.com, 24.07.21

 

Criptomoeda, feminicídio, homoparental, infodemia e sororidade. O que essas palavras têm em comum? Além de serem usadas pelos brasileiros, elas vão constar, pela primeira vez, no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), da Academia Brasileira de Letras.

[…]

[Extracto. Este artigo limita-se a reproduzir conteúdos “noticiosos” das outras duas transcrições. ]

[Imagem de topo de: Orlandeli. Evidentemente, sendo os conteúdos reproduzidos neste “post” de origem e em língua brasileira, não foram traduzidos para Português.]

Print Friendly, PDF & Email