Web 3.0 da treta

No passado dia 28 de Maio, escrevi um “post” sobre um webhost gratuito que incluía todas as funcionalidades de qualquer alojamento pago. Já naquela altura expressei as mais sérias reservas pela “generosidade” da oferta (que previa, ainda por cima, uma forma de “ganhar algum” com o assunto) e, infelizmente, chego agora à clara (e triste) conclusão de que tudo aquilo não passa de simples… vigarice.

Apenas com testes sucessivos, e também com a simples passagem do tempo, seria possível concluir se aquele alojamento vale ou não a pena e se o que a 000webhost oferece é mesmo o que parece ou se não passa de simples embuste.

Pois. Não tenhamos medo das palavras: na minha opinião, é mesmo embuste. Trata-se, no fundo, de um esquema (de certa forma, em pirâmide), aplicado e adaptado ao alojamento de espaços na Internet.

Realmente, ao princípio tudo funcionou como eles publicitam: copiei para lá o domínio cedilha.net (com o Apdeites, o Sítio do Fumador e o Editor); base-de-dados, SQL, PHP, cronjobs, etc., tudo perfeitamente funcional; já começava seriamente a pensar em, pelo menos, conservar aquele alojamento como “backup” ou “mirror” do actual. Depois, começaram a afluir os novos “clientes” e, com isso, teoricamente, dentro de uns tempos receberia uns USD $100, podendo até seguir-se outro tanto por cada novas vinte adesões; nada mau por fazer tão pouco…

O primeiro sinal de que as coisas poderiam não ser exactamente assim surgiu quando recebi um e-mail (automático) da 000webhost a alertar-me para o facto de a página de entrada do domínio (cedilha.web44.net) não ter movimento “suficiente”; tive de o “proteger”, via painel de controlo; quando não, seria imediatamente apagado e, com ele, os três subdomínios.

Entretanto, as adesões via Apdeites já iam em seis, sendo que uma delas também tinha entretanto sido apagada, precisamente por “inactividade”. Uma das “regras” – esta só apareceu depois da inscrição e da instalação do domínio – é que as páginas não podem permanecer mais do que 10 dias “inactivas” e não podem também conter mensagens como “em construção” ou equivalente.

Depois disto, que já chegava para chatear, começo a receber uma série de mensagens, de novo automáticas, referindo que havia rotinas de SQL a sobrecarregar o servidor. Ora, que diabo, o que lá está instalado é o trivialíssimo WordPress MU! Se o servidor do alojamento “grátis” não aguenta as rotinas básicas daquela plataforma, ainda por cima gerindo apenas dois blogs, então que se lixe o servidor e que se lixe ainda mais o alojamento!

Parece-me que este assunto se pode esquematizar da seguinte forma:

1. A 000webhost oferece alojamento gratuito: 250 a 300 Mb de espaço, 1 Gb de tráfego, CPanel, PHP, SQL, 1 DB, etc., com configurações e condições em tudo semelhantes a um alojamento básico (razoável) pago. Isto, inicialmente, é assim mesmo, sem subterfúgios nem truques.

2. A 000webhost oferece ainda a possibilidade de se ganhar uns cobres extra, através de um programa de “affiliates” que funcionaria assim: por cada conjunto de 20 novos utilizadores (novos alojamentos grátis) que ali se inscrevam através da nossa conta, receberemos USD $100. Isto seria verdade, se… já veremos.

3. A 000webhost pertence a uma cadeia de webhosts que, todos eles, “oferecem” alojamentos grátis e alojamentos pagos; quem se inscreve, em qualquer deles, é automaticamente remetido para o host seguinte, na cadeia; cada novo utilizador acabará por angariar, mais tarde ou mais cedo, 5, ou 10, ou mesmo 15 novos utilizadores/alojamentos; destes, também mais tarde ou mais cedo, uma parte (10%, 20%, se calhar 1/3) acabará fatalmente por optar por um plano de alojamento pago. E são esses alojamentos pagos que vão suportar todo o esquema.

4. As pressões que os diversos webhosts da cadeia exercem sobre cada novo utilizador poderão resultar em uma de duas coisas: ou desiste e apaga o seu domínio ou acaba por adquirir um espaço “profissional”, portanto pago. Se não fizer nem uma coisa nem outra, o webhost acabará por arranjar motivos para lhe apagar unilateralmente a conta e, por consequência, o espaço. Só que…

5. Entretanto, já esse utilizador angariou mais uns quantos papalvos, na perspectiva de vir a ganhar os tais 100 dólares por 20 adesões. Coisa que, evidentemente, não sucederá nunca – porque antes disso a sua conta já terá sido anulada, por motivos diversos, e outro tanto sucederá com pelo menos algumas das contas por si angariadas.

Em suma: é só multiplicar. Sem pagarem alguma vez um único cêntimo a ninguém (não sei se isto é mesmo assim, apenas presumo), a cadeia de webhosts tem a sua própria rede de angariadores – completamente grátis, sim, mas para eles; de todos aqueles que se inscreverem, uma parte acaba por se tornar cliente pagador e é aí que reside o verdadeiro negócio. Da China? Talvez: estamos a falar de muitos milhares, quem sabe mesmo se não serão milhões – entre “grátis” por uns tempos e pagantes para sempre – aqueles que se envolvem neste esquema.

Não posso nem devo garantir que é realmente este o “esquema” que aqui está em causa, se poderá ser outro ou se não existirá de todo esquema algum em tudo isto; desconheço se de facto já alguém recebeu os 100 dólares pelas primeiras 20 adesões que angariou e apenas suspeito de que deve ser muito difícil chegar às 40 angariações; admito até que haja alguém satisfeito com a modalidade gratuita de alojamento que esta cadeia de webhosts diz providenciar.

Mas – e disso tenho a certeza absoluta – a 000webhost prometia algo que agora concluo não corresponder à verdade… de todo. Aquilo que apenas com o passar do tempo foi possível desvendar não tem nada a ver com o que o Apdeites divulgou, de boa fé, em 28 de Maio passado. Mesmo não dispondo de poderes extraordinários de adivinhação, e apesar de todas as reservas colocadas na altura, devo dizer que não aprecio particularmente nem vigarices nem vigaristas.

E por isso considero ser meu dever tentar ao menos repor a verdade dos factos, antes que males maiores possam advir para aqueles a quem recomendámos, inadvertidamente, algo que não tinha absolutamente nada de recomendável.

Transitoriamente, e apenas para ilustração deste “post”, não apagarei a conta do alojamento em 000webhost. Quando aquela conta for cancelada, os respectivos links ficarão obviamente inacessíveis.

2 comentários em “Web 3.0 da treta”

  1. Parabéns pelo trabalho!
    É mesmo tudo isso, vou passar a palavra, e devo desculpas a todos quantos fui induzido a enganar também. Já andei a apagar a publicidade toda do 000, só fico admirado que seja uma coisa tão bem montada mas os donos não passarem afinal de impostores.
    Instalei lá um blog WP a uns amigos e a coisa estava a ir bem com algumas falhas mas acabando por estabilizar. Depois recebo um email a dizer que um certo Query andava a tornar o site lento. Bem, como era algo ligado a um plugin indispensável, mudei o blog para o meu alojamento. Depois, com outro normalíssimo site WP sem plugins, a mesma coisa… Limpei tudo o que lá pusera num abrir e fechar de olhos, antes que fosse tarde.
    Mas há males que vêm por bem, descobri que disponho da possibilidade de alojar domínios no meu espaço e atribuir-lhes uma pasta.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *