«Filmes para o IPO»: “causa” entre aspas

Podes passar palavra? Filmes para o IPO…

O Instituto Português de Oncologia (IPO) está a angariar filmes VHS ou DVD’s para os doentes da unidade de transplantes que estão em isolamento.
São crianças e adultos que precisam de um transplante de medula e de estar ocupados durante o tempo de internamento, explicou ao Portugal Diário a Enfermeira responsável pela unidade, Elsa Oliveira.
A falta de “stocks” torna necessária a ajuda da população.
Precisamos de filmes para as pessoas mais desfavorecidas que não têm possibilidade de os trazer. Algumas crianças trazem os seus próprios filmes e brinquedos mas depois quando têm alta levam-nos, acrescenta.
O IPO aceita todos os géneros de filmes, mas a preferência vai para a comédia.
Numa altura menos feliz das suas vidas, um sorriso vai fazer bem a quem passa dias inteiros numa cama de hospital.
Rir é sempre um bom remédio 🙂
As cassetes de vídeo ou DVD’s podem ser enviadas para:
Instituto Português de Oncologia de Francisco Gentil
Unidade de Transplante de Medula
A/C Sr.ª Enf. Elsa Oliveira
Rua Professor Lima Basto 1070 Lisboa Ou então, informe-se pelo telefone: 217 229 800 (geral IPO) 21 726 67 85

Podes passar palavra?

Esta é mais uma daquelas “causas” que, afinal, o não são. Circula por e-mail há já bastante tempo e parece, de tão simples, uma coisa perfeitamente genuína. Provavelmente, quem primeiro lançou este apelo estava de boa-fé e ainda mais provavelmente quem o reproduziu… também.

No entanto, um simples telefonema para o Instituto Português de Oncologia (IPO)* bastou para apurar que não é nem pouco mais ou menos o caso: segundo informação de Mónica Cunha, funcionária administrativa daquele instituto, não há qualquer possibilidade de esterilizar nem espaço para armazenar os vídeos. Assunto arrumado.

É ignorar, ok? Quando aparecerem coisas deste género na Web, vale bem a pena “investir” uns cêntimos num telefonemazinho para a entidade em causa ou para quem superintenda no assunto.

Apresento as minhas mais humildes desculpas a quem induzi em erro, já que a mim próprio não consigo desculpar por mais esta espectacular demonstração de ingenuidade.

* Ligar I.P.O., telefone 21 722 98 00, e pedir para falar com a Sr.ª D. Mónica Cunha.

4 comentários em “«Filmes para o IPO»: “causa” entre aspas”

  1. Mais uma… já caí em tantas.

    Que mal pergunte:
    – a notícia do DN é verdadeira?
    – a Sraª. Enf. Elsa Oliveira existe?
    – trabalha no IPO?

    Se sim, a responsabilidade deve ser imputada à enfermeira e ao próprio Instituto.

  2. Andei à pesquisa e as referências a este apelo surgem em blogues, focando o Diário de notícias ou o Portugal Diário, mas nos sites deste encontrei a bendita notícia original.

    Os ecos mais antigos remotam a Setembro de 2005, como por exemplo este: http://ailhadodiaantes.blogspot.com/2005/09/recolha-de-vhs-e-dvds.html.

    À época alguns dos blogues também referem que o IPO já não iria aceitar mais filmes, tamanha foi a adesão da população, e outros mais tardios comprovam o mesmo que o JPG.

    Provavelmente esta causa até tem alguma raiz veridica, mas já está ultrapassada.

    Retiro assim a responsabilidade que imputei à enfermeira e ao IPO, no meu anterior comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *