Safety first!

Um dos problemas mais comuns que sucedem aos bloggers é a perda – total ou parcial – do template. Uma pequena (ou grande) alteração no modelo, um erro ou uma falha no momento de actualizar, e pronto, desapareceu, perdeu-se, é necessário reconstruir ou começar tudo de novo.

Existem diversas formas de backup de um blog, e por regra nem tudo está perdido quando acontece uma “desgraça” do género. Porém, curiosamente, sendo extremamente fácil ter cópias sistemáticas do template (e dos posts), parece que ainda ninguém se lembrou de explicar isso às pessoas de uma forma simples e clara.

É de facto simples e pode resumir-se em três passos:

1. Seleccionar o código do template
2. Colar numa mensagem de e-mail
3. Enviar para si próprio(a)

Se fizer isto previamente, de cada vez que “mexer” no template, ao menos poderá ter a certeza de que repor a situação anterior será uma questão de minutos… ou segundos. Além do mais, ficará ainda com um histórico de todas as versões e alterações que efectuou no modelo do seu blog.

Para quem não está muito rotinado nestas coisas, expliquemos mais pormenorizadamente cada um dos três passos para a segurança (do blog), sendo estes passos válidos para qualquer plataforma ou sistema de edição:
1. Seleccione o código do template: depois de aceder à sua conta de utilizador, escolha a página/separador/opção que dá acesso ao código do modelo (template) do seu blog; a seguir, seleccione todo o código HTML com o botão direito do “rato”, e por fim as opções de menu Editar/Copiar ou o comando de atalho com a combinação de teclas Ctrl+C; se o código estiver dentro de uma caixa de texto, pode usar o botão direito do “rato” e as opções Seleccionar Tudo e Copiar.
2. Colar numa mensagem de e-mail: abra o programa de envio e recepção de correio electrónico, seja ele local (Outlook Express, Eudora, etc.) ou remoto (Hotmail, GMail, etc.); inicie uma nova mensagem e indique como destinatário um ou mais dos seus endereços de e-mail (pode ser o mesmo de onde está a enviar); no campo Assunto, escreva qualquer coisa como “Template do blog”; cole o conteúdo que está em memória no corpo de texto, utilizando as opções Editar/colar ou o comando de atalho com a combinação de teclas Ctrl+V; se tiver essa opção, cole preferencialmente em modo fonte/origem/código html, mas se isso não for possível… não se preocupe, não há-de perder nada.
3. Envie a mensagem com o código do template para uma ou várias das suas próprias “caixas de correio” (endereços de e-mail); em qualquer dos casos, ficará com duas cópias – uma nos “enviados” e outra nos “recebidos”. Se enviar uma cópia para uma das suas contas “locais” (POP3) e outra para um endereço de “provedor” de correio electrónico on-line, mesmo se houver algum problema numa terá sempre a outra como recurso.

E pronto. É tudo. Se fizer isto sempre que “mexer” no template ou, ao menos, uma vez por outra, nunca mais terá de passar horas a reconstruir o seu blog.

Quando quiser repor uma situação, basta seguir o processo inverso e colar o conteúdo da mensagem de e-mail que enviou para si próprio(a) por cima da versão errada (“engatada”, truncada, apagada) do modelo do seu blog.

Para cada um dos posts, o processo pode perfeitamente ser o mesmo, se bem que a maioria das plataformas tenha, no painel de controlo do utilizador, a opção “enviar cópia do post por e-mail”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *