Tubarão ou esquilo?

Tubarão Esquilo

Segundo noticia o DN de hoje, acaba de ser lançado um “portal” que se auto-define como “PRIMEIRA REDE EDITORIAL DE BLOGUES” (assim mesmo, em maiúsculas e com “blogs” em portugalhês, no original).

A primeira surpresa, quanto a esta suposta inovação, reside precisamente no facto de o dito projecto se reclamar “pioneiro” de algo que já existe há bastante tempo; não apenas temos, no universo cibernético português, diversos blogs colectivos (uma forma básica de “rede editorial”), como existem pelo menos três agregadores temáticos: o Gildot (Linux), o Planeta Asterisco (IT) e o Planet Geek (tecnologia). Sabendo que, num dos casos, a temática não é nem determinante nem impositiva, facilmente se conclui que não existe no novo agregador qualquer inovação ou diferença de e no conceito.

A segunda surpresa resulta de estar incluído naquele “portal” um blog que é partidário do chamado “copy-left”, ou seja, como a própria designação indicia, contrário ao “copyright”; contrário, no sentido de adverso, avesso, contra, etc., essas coisas. Ora, tudo aquilo que respeite aos direitos autorais interessa sobremaneira ao Apdeites. Aliás, o autor desse blog já deixou aqui mesmo um comentário em que revela a sua extrema antipatia pelas posições adversárias, pelo menos nesta matéria, o que aliás corresponde por inteiro, em grau e em intensidade, àquilo que nós, os defensores da propriedade intelectual, pensamos do lado contrário.

A terceira surpresa, por fim, e essa sim, uma boa surpresa, surge quando se constata que existe naquele mesmo “portal” um blog que – pelo menos, aparentemente, assim lido pela rama – defende também essa mesma propriedade intelectual, a qual apelida de “capital intelectual”. Indo mesmo muito mais longe do que seria de esperar, pelo menos no país do “desenrasca”, e com muito maior conhecimento de causa do que, por exemplo, o autor destas linhas, na defesa e promoção desse “capital”.

Três surpresas, portanto, e em resumo, o que – não sendo muito – já não é mau. Bem, a quarta seria talvez o facto de haver neste novo serviço – nem de propósito – o capital propriamente dito, ou seja, dinheiro, cacau, pilim, que remunerará os participantes conforme a performance publicitária do “portal”. Isso sim, é inovador. Inédito. Único, pelo menos até ver.

Aos olhos dos homens, o êxito é um deus.
É uma lei: sofrer para compreender.
A maior parte dos homens, falseando a verdade, pretende ser melhor do que é.
A violência costuma gerar violência.
Esquilo (525-456 a.C.)

Imagem do blog Memória Virtual

Adenda, em 29.03.07 – 14:30 h
Uma adenda que se impõe
Por absoluto desconhecimento, na altura, não foi referido no post o Webtuga, que se apresenta como “Uma comunidade nacional que pretende facilitar a vida aos utilizadores na Web”. O lapso que representou a não inclusão da Webtuga no grupo de “agregadores” (ou “rede de blogs”) nacionais, resultou do facto de sempre termos associado o nome a uma série de serviços (alojamento, media, etc.) e, inadvertidamente, termos passado ao lado da componente “agregador” deste muito abrangente Webtuga. Fica assim mais completo o ramalhete de… ora bem… portanto… agregad… redes de… ehrrr… aquilo.

6 comentários em “Tubarão ou esquilo?”

  1. Caro João Pedro Graça:

    É essa diversidade de opiniões que torna a blogosfera uma coisa engraçada. Todos podem participar. Se não houvesse vozes dissonantes, isto não teria piada nenhuma. Aliás, nada teria piada. Quanto à questão monetária, recomendo-lhe a leitura deste post – e já agora deste também

  2. O Apdeites também tem publicidade. Aliás, como é lógico, tenciono enriquecer rapidamente à conta disso.
    Apenas achei alguma piada à novidade, nada mais. Que tenham o maior sucesso, é o que vos desejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *