Portugal e o Futuro

Movimento dos Professores Revoltados
Movimento dos Professores Revoltados Arrependidos


https://www.youtube.com/watch?v=panGj5ABzOo


Viram o Prós & Contras de ontem? Viram? Então também viram lá um jovem a falar, ainda por cima sem ser aos gritos, de coisas hoje em dia tão estranhas como “mérito, trabalho, esforço, competência e valores”. Este professor de Matemática, efectivo e tudo, é dirigente de um obscuro, porém activo movimento de docentes que se dizem – e, se o dizem, devem ter razões de sobra para isso – revoltados com o triste estado a que chegou a sua profissão.

Haja esperança, por conseguinte. Se ainda existem jovens dirigentes assim, em Portugal, jovens sólidos com valores sólidos, se ainda há quem acredite em valores fundamentais, então podemos confiar num futuro menos mau para este pobre país, com a certeza de que afinal nem tudo está perdido.

Que nenhuma coisinha má aconteça ao jovem, isso é que se deseja e saúda. Longe vá o agoiro, lagarto, lagarto, lagarto, t’arrenego, satanás, etc.

Adenda, em 01.03.08, às 13:30 h
Acabo de ouvir, no Telejornal da RTP 1, que o dito dirigente do dito movimento de professores se retractou em comunicado público, pedindo desculpas pelas declarações por si proferidas no programa Prós & Contras e atribuindo a putativa violência das mesmas ao “calor momentâneo da discussão”, ou coisa que o valha. Pois bem, acabo de riscar em conformidade aquilo que me deu na bolha escrever a respeito, na altura, e que deixa agora, por conseguinte, de fazer qualquer sentido. Correriam até, aquelas agora tristes e desoladas palavras, se não fossem riscadas a tempo, o risco de se tornar ridículas, tétricas, patéticas. Exactamente aquilo que, de resto, assim sendo significam.

2 comentários em “Portugal e o Futuro”

  1. http://ferrao.org/2008/03/manuel-cardoso-no-prs-contras.html
    http://ferrao.org/2008/03/nova-inquisio.html

    Eu não seria tão imediato assim, a crucificar o jovem professor que se atreveu a enfrentar a ministra.
    Dei-me ao trabalho de transcrever a sua corajosa intervenção, que coloquei no link acima, e nela pode-se ver que ele tem uma filha para sustentar;
    Coisa que se calhar não acontece com a ministra.
    Também transcrevi os termos em que foi apresentado o desmentido.
    Ficam a faltar dois documentos fundamentais, que são referidos:

    – as actas das reuniões em que apareceu o inspector;
    – e a carta que o docente terá enviado à DREN.

    Para além dos factos, qualquer professor do ensino público sabe que o corpo da sua intervenção retrata aquilo que se passa nas escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *