Não, Portugal não está interessado no “projeto”!

revistavejaNo dia 15, o professor estará em Portugal para debater com especialistas propostas que aproximem as grafias. Será que também convencerá os portugueses a escrever Camões com K? Pimentel tem motivos para se animar. No último dia 24 recebeu um e-mail de um colega lusitano já com a sua proposta ortográfica simplificada. O texto foi escrito assim:

“Boa tarde, profesor Ernani Pimentel,
Espero ke esteja tudo bem consigo e ke o projeto de simplifikasão da língua portugeza kontinue em marxa.Soube através dos meios de komunikasão sosial ke virão a Portugal para tratar dese asunto e desejo desde já os maiores susesos. O profesor tem razão kuando diz ke no primeiro impakto axamos estranho as alterasões ortográfikas, mas depois teremos benefísios. Não é nada ke eu não soubese também, mas realmente somos um pouko konservadores, mesmo axando ke não. Inisialmente axei estranho, mas agora virou normal”.
[Revista “Veja”, 31.10.13]

O conselheiro seccional e presidente da Comissão de Ensino Jurídico da OAB-GO, Carlos André Pereira Nunes, toma posse nesta sexta-feira (8), às 14 horas, no Centro de Estudos Linguísticos da Língua Portuguesa do Senado, ao lado dos professores Pasquale Cipro Neto e Ernani Figueiras Pimentel.
A finalidade é criar uma padronização da nomenclatura da gramática normativa, bem como simplificar a ortografia da Língua Portuguesa. Para 2014 já está marcada uma reunião internacional para discutir se a essa padronização das normas do Brasil deverá ser aplicada nos demais países que falam o idioma português.
[Jus Brasil, 8.11.13]


O linguista, que é presidente do Centro de Estudos Linguísticos da Academia de Letras de Brasília, liderou o movimento “Acordar melhor”, que resultou num livro em 2008, com críticas ao Novo Acordo Ortográfico, e conseguiu 23 mil assinaturas contra as novas regras.
O abaixo-assinado foi enviado à Comissão de Educação do Senado brasileiro e resultou no adiamento da obrigatoriedade do novo acordo no Brasil de janeiro de 2013 para o mesmo mês de 2016.
“Agora partimos para o plano internacional, com o ‘Simplificando a Ortografia’. Não nos interessa jogar pedras, mas buscar medidas conciliatórias e evolutivas. A nossa intenção é adequar o acordo antes que ele seja obrigatório”, afirmou.
A reunião conjunta de sugestões ocorrerá até o fim do primeiro semestre de 2014, para que o documento possa ser apresentado em setembro do mesmo ano, quando terá lugar um simpósio linguístico-ortográfico da língua portuguesa, em Brasília.
O linguista chegará a Portugal no dia 15, e fará uma conferéncia na Assembleia da República. Ernani Pimentel afirmou que estará disponível para conversar também em universidades, academias de letras e escolas de segundo grau. Entre os dias 25 e 28 de novembro, também estará no país o professor brasileiro Pasquale Cipro Neto.
[Observatório da Língua Portuguesa, 16.11.13]

[As 3 imagens foram copiadas cada qual do “site” do respectivo extracto citado. Realces e sublinhados nossos.]

10 thoughts on “Não, Portugal não está interessado no “projeto”!

  1. Não me espanta que tal figura cá venha botar faladura. Lá no Brasil ninguém lhe liga porque nem os defensores do acordo o usam. Ele sabe que por cá terá muito mais sorte, porque os acorditas de serviço (ao serviço de quê não se sabe) até salivam porque vem alguém de “fora” e todos sabemos que o que vem do estrangeiro é que é bom, até as bestas.

  2. O pior é que estas marchas se iniciam com o primeiro passo e esse já foi dado há muito.
    Na minha opinião, este disparate é para levar a sério. Muita gente pensou que o de 90 não era para levar a sério e ele está aí, a fazer o seu caminho, com o apoio claro da comunicação social, dos “políticos”, dos “intelectuais”, da Edviges Ferreira e até do Dantas, que há-de ir a negócios com os irmãos brasileiros para aceitar um acordo [Morra o Dantas!] Porque o que não falta neste país são Dantas.

  3. Pasquale & Pimentel é uma agência funerária conhecida pelos seus maus serviços, nomeadamente no que diz respeito à tanatopraxia. Com essa empresa a mexer no que resta da Língua Portuguesa, nem no seu funeral ela será reconhecível… Mal por mal, antes a agência Casteleiro.

  4. Pelo que entendi, a conferência desse cavalheiro na Assembleia da República já ocorreu. Mas não me recordo de qualquer notícia acerca do evento…

  5. E não se pode ir ao aeroporto recebê-los como merecem: com uma chuva de ovos?

  6. A Academia Brasileira de Letras tem apenas dois especialistas:Evanildo Bechara e Domício Proença, ambos são membros da Academia Brasileira de Filologia. Mas quando foi elaborado o Acordo Ortográfico, só Antônio Houaiss (Brasil) e João Malaca Casteleiro (Portugal) eram os especialistas que trabalharam na elaboração do texto oficial. O que Ernani Pimentel está a propor é que os especialistas em língua portuguesa dos oito países sejam consultados.

    No Brasil temos a Academia Brasileira de Filologia (40 membros: todos especialistas em língua); Associação de Linguística Aplicada do Brasil:3.000 membros: especialistas em língua) e Associação Brasileira de Linguística (4.000 membros: especialistas em língua). Em Portugal creio que o Instituto de Linguística Teórica e Computacional e a Associação Portuguesa de Linguística (desconheço outras entidades) podem e devem participar desta elaboração.

    O que houve é que os políticos assinaram um texto sem conhecer a matéria, daí os países terem assinado o Acordo Ortográfico.

  7. Para ser sincero, que o senhor Ernani tenha êxito com o seu acordo no Brasil, porque de tão ridículo, pode ser que quando apresentado deste lado do oceano as pessoas finalmente se manifestem contra os atestados de estupidez que lhes andaram a passar.

  8. Concordo com S.H., mas, com a demência habitual por S. Bento, Belém e adjacências cripto-internacionalistas…
    Cumpts.

Os comentários estão fechados.