“Concetualizar” as “conceções” de “objetos retais”

concetualizar«depois de digerir o que aconteceu em 2013, concetualizar o que seria o evento de 2014»
Mais Futebol (“site”)


«conceções e práticas pedagógicas dos professores do 1.º CEB»
Universidade do Minho (dissertação de Mestrado)


«existe o tema objetos retais estranhos»
Correio da Manhã

3 thoughts on ““Concetualizar” as “conceções” de “objetos retais”

  1. Se os promotores do AO respeitassem as recomendações que muitos de nós lhes fazemos, seria possível observar, numa radiografia feita a qualquer deles, o texto do AO bem enroladinho metido nesse sítio…

  2. Essa do “texto do AO bem enroladinho metido nesse sítio…” foi bem metida. Opinião de JPO que, devidamente acompanhada com fotografia ou cartoon, dava um óptimo cartaz (susceptível de ser reproduzido em T’shirts). Aqui fica a ideia para quando a luta anti-acordo se radicalizar.

  3. A luta contra o AO tem mesmo que se radicalizar, caro José. E uma hipótese seria essa, distribuir T-shirts com as imagens dos acordistas mais conhecidos, naquela posição em que, segundo reza a lenda, os alemães perderam guerra, com um cidadão anti-AO por detrás, de martelo na mão, a meter-lhe o manual do AO, bem enroladinho, onde a gente quer que eles o metam. Só para lhes recordar que, se não vai a bem, vai a mal…

Os comentários estão fechados.